Selo delinquente no Tinder?

Quando criança, sua mãe te alertava: “nunca fale com estranhos”. Acontece que, com o tempo, milhões de pessoas começaram a fazer muito mais do que apenas falar com estranhos… Principalmente os usuários dos aplicativos de relacionamentos.

Como sabemos? O Match Group, dono do Tinder, anunciou um investimento na Garbo, uma organização sem fins lucrativos que busca permitir verificações desse tipo usando apenas o primeiro nome e o número de telefone (ou o nome completo).

Tudo indica que a tecnologia será disponibilizada no Tinder, dando aos usuários informações como registro de prisão e histórico de violência, como assédio e abuso.

O que não será divulgado: porte de drogas (a Garbo diz que a porcentagem de negros presos por essas acusações é desproporcional em relação aos brancos) e violações de trânsito (ninguém merece perder um encontro por ser ruim de roda).

Mas vai ter que pagar… Visualizar esses históricos não será um bônus do aplicativo, mas ainda não está claro se será cobrado um preço separado ou se a ferramenta será incluída nas assinaturas pagas do Tinder.

O que mais é destaque em tecnologia?

Deixe uma resposta