Não vamos falar para ficar em casa, mas tome consciência disso

O título é ilustrativo e você vai entender. Hoje, vamos dar um panorama geral sobre a situação dos leitos e dos casos de COVID-19 no Brasil. Independente do que você acredita, essa visão do contexto é importante.

Com medidas de restrições mais rígidas se espalhando por todo o Brasil, brasileiros têm opiniões divididas e diversas sobre a eficiência dos lockdowns.

Há, no entanto, um ponto comum em todo o país. A sobrecarga dos leitos de UTI COVID-19 do Sistema Único de Saúde (SUS).

Ontem, a FioCruz, além de liberar a primeira produção de 1M de doses da vacina de Oxford, também divulgou um relatório sobre a taxa de ocupação dos leitos por aqui. Os resultados não são nada positivos.

Qual o cenário? Lembre-se que o Brasil tem 27 unidades federativas. Agora, pense que 25 dessas estão com as referidas taxas de ocupação de leitos de UTI iguais ou superiores a 80%. Se não bastasse, 15 estados já tem taxas iguais ou superiores a 90%.

  • Nas capitais, o cenário não é diferente e 19 delas tem taxas superiores a 90%. Outras 6 estão com essas taxas superiores a 80%.

A consequência: O pior colapso da saúde da história do país. Talvez essas palavras soem “dramáticas” demais, mas podemos colocar em números também. Os óbitos no Brasil já representam mais de 10% do total mundial, apesar de representarmos 3% da população do mundo.

É realmente o pior momento?

Bem… Tire suas próprias conclusões. Desde o início da pandemia foram, em média, 32 mortes confirmadas a cada hora no país, ou seja, 775 registros por dia.

Taxa de contágio: O cálculo feito para medir para quantas pessoas um infectado transmite também vem aumentando — apesar de estar longe da pior marca, quando passamos da casa de 2. Hoje, estamos com a taxa de 1,23. Pequeno aumento em relação ao último registro, que era de 1,13.

Expandindo o zoom: Além do óbvio, um colapso na saúde como esse também influencia em mortes como um todo. É só olhar para 2020, que foi o ano com maior número de mortes naturais na história do país.

Não, não vamos lhe dizer para ficar em casa. Cada um sabe de suas necessidades e faz aquilo que quer e reconhece que deve ser feito. Nosso dever é que, ao menos, você tome consciência.

Além disso, o que mais acontece por aqui? 🇧🇷

Deixe uma resposta