Que tudo acabe em vacina #VemSputnik 

Tudo em torno da vacinação. Com o país renovando recorde de mortes — foram 4.195 ontem — e a economia sentindo os impactos dessa nova onda, o objetivo é um só: acelerar a imunização da população.

Importante dizer que a velocidade já aumentou e, ontem, inclusive, o Brasil aplicou mais de 1 milhão de doses, pela segunda vez. Dias melhores estão por vir…

Apesar de já termos 535 milhões de doses garantidas, quanto mais imunizantes seguros tivermos no curto prazo, e mais rápidos eles forem distribuídos, melhor.

Nessa linha, ao que parece, mais vacinas estão vindo por aí:

O que está em jogo: a compra da vacina russa, que ainda não foi autorizada pela Anvisa e depende disso para evoluir para os próximos passos, bem como sua produção no Brasil.

A Anvisa disse, ontem, que ainda não tem elementos suficientes para responder ao pedido de uso emergencial da Sputnik V, mas o presidente da agência afirmou que a importação excepcional é uma possibilidade.

  • Já existe um acordo com uma empresa brasileira, a União Química, para produzir a vacina por aqui. Inclusive, governadores de pelo menos 11 estados já pediram a importação de mais de 66 milhões de doses do imunizante.

A Anvisa vai se reunir hoje para decidir a data de uma viagem à Rússia para realizar inspeções sanitárias na área de produção do insumo das doses.

O que mais é destaque por aqui?

Deixe uma resposta