Seria o Turismo de Vacina uma tendência?

Venha tirar férias e aproveite para tomar sua vacina. Pode parecer estranho, ou até mesmo irônico, mas esse é um convite real. Ao menos, para algumas regiões que vêm estudando o chamado “Turismo de Vacina”.

What? Já faz algumas semanas que agências de viagens estão querendo oferecer a possíveis interessados pacotes que incluem estadia e vacinação com destino a países que já avançaram na vacinação em massa.

O fenômeno foi supostamente identificado nos Emirados Árabes Unidos há quase dois meses, como forma de estimular o turismo na região. Outros indícios também foram registrados entre a Índia e os Estados Unidos, com pacotes de Mumbai para Nova Iorque por US$ 2.000,00tendo a vacina como atração principal.

Posteriormente, até Rússia entrou em cena quando a própria fornecedora da Sputnik V alegou que pretende começar a receber estrangeiros que queiram se vacinar a partir de julho.

Algo similar foi identificado na Sérvia, mas mais como uma forma de não perder doses disponíveis do que como turismo. Até o início desse mês, mais de 20.000 estrangeiros já haviam recebido a vacina da AstraZeneca no país depois de algumas horinhas de viagem.

No que é bom colocar atenção? Com a disparidade na velocidade da vacinação entre países, há a possibilidade desse fenômeno se tornar algo bem atrativo, podendo vir a ser uma tendência.

Zoom out: Há quem diga que isso possa criar uma espécie de separação por privilégio de quem tem acesso às vacinas particulares — ou a pacotes de viagens especiais — e, com isso, segregar populações.

O que mais é destaque pelo mundo?

Deixe uma resposta