A falta do que comer

A coisa é séria. Seria ótimo poder sempre falar de coisas boas por aqui, mas, pela primeira vez em 17 anos, mais da metade da população do Brasil —125 milhões de pessoas — vive a insegurança alimentar.

  • O que é isso? É não ter certeza de que terá comida na mesa.

Isso é o mesmo que dizer que a cada 10 famílias brasileiras, 6 vivem nessa situação. No Nordeste, o cenário é ainda pior: no último quadrimestre de 2020 — Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro — 73,1% das casas registraram insegurança alimentar.

A pandemia foi a grande vilã dos últimos tempos. Com as pessoas impedidas de trabalhar, principalmente aquelas do mercado informal, a COVID-19 levou 19 milhões de brasileiros à miséria.

O auxílio emergencial, no entanto, freou o baque. Com a quarentena e sem ele, a situação seria ainda mais preocupante. Ainda sobre isso… Estudiosos asseguram que a situação piorou em 2021, quando o auxílio foi suspenso.

O que podemos fazer?

Uma das iniciativas de combate à fome é a da Gerando Falcões, que envia cestas básicas digitais para famílias vulneráveis. Se você puder e sentir esse desejo, clique aqui para doar. Outra opção é a ONG Banco de Alimentos, que reduz o desperdício de alimentos na fonte e entrega para quem mais precisa.

  • Uma atitude igualmente efetiva é levar um prato de comida para um morador de rua ou procurar pessoas nessa situação na sua cidade.

Muito importante: a geração de emprego é um dos mais poderosos programas sociais que existe. Por isso, você que empreende, no seu negócio próprio ou em uma empresa, continue gerando renda. Vamos tomar as rédeas do futuro do Brasil.

O que mais é destaque no país?

Deixe uma resposta