A montanha-russa das criptomoedas

Foguete dando ré. Na última semana, o Bitcoin renovou sua máxima histórica, acima de US$ 64 mil, em partes impulsionado pela estreia da Coinbase (corretora de criptoativos) na Bolsa. Ontem, no entanto, o dia foi de correção.

Apesar da correção, que é geralmente esperada depois de uma forte sequência de altas, o bitcoin ainda acumula alta de 382% nos últimos 6 meses, e de 90% este ano.

Não foi só o bitcoin… Nove das dez maiores moedas digitais do mundo tiveram baixas de 9% a 20%, sendo que grande parte também tinha renovado máximas recentemente.

A exceção

A Dogecoin, tida como a criptomoeda “meme” que entrou para as 10 maiores do mercado, acumulou ganhos de 26% nas últimas 24 hora. Na última semana, a moeda digital se valorizou mais de 400%.

  • Por que meme? A Dogecoin foi criada para ser uma opção mais rápida e divertida que o Bitcoin. Seu nome é baseado em um meme de um cachorro ao lado de frases sem sentido em um texto colorido com a fonte Comic Sans.

Nesse caso, a disparada parece não ter fundamento, o que leva especialistas a discutirem sobre uma possível bolha nesse mercado, que tem hoje milhares de ativos diferentes, muitos com baixa liquidez e pouca utilidade.

O que mais foi destaque em economia?

 

Indique o the news e ganhe prêmios

INDICAÇÕES (REFERRAL LINK)

Comece a semana bem! Comece indicando o the news para os amigos e ganhe prêmios. Clique para saber mais.

the news

Mais inteligente em 5 minutos. Somos uma newsletter gratuita e diária, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito e só clicar no botão abaixo.

O próximo anunciante pode ser você. É só clicar aqui.

Deixe uma resposta