Reabertura do principal centro econômico do país e o Rio

Depois de uma redução significativa nos indicadores da saúde do estado de São Paulo, com queda nas internações e diminuição da ocupação hospitalar, os paulistas entraram em uma nova fase de flexibilização durante o final de semana, que será dividida em duas etapas até o início do mês que vem.

Isso é extremamente importante, pois São Paulo representa quase 30% do PIB do país inteiro e é referência para os outros estados, inclusive, em termos de restrições contra COVID-19. É só se lembrar que provavelmente sua cidade tomou medidas restritivas depois de algum sinal dos paulistas.

E qual a diferença das etapas? Iniciada ontem, a primeira etapa flexibiliza o comércio, incluindo a abertura de shoppings, com funcionamento permitido das 11h às 19h. No sábado, a segunda parte do plano, além dos estabelecimentos comerciais, poderão voltar a funcionar as atividades ligadas ao setor de serviços.

  • É nesse segundo momento que se incluem os bares, restaurantes e similares, assim como salões de beleza, parques, clubes e academias. Aguenta coração…

E o Rio? Já há 10 dias de flexibilização, com bares funcionando até às 21:00 e praias relativamente abertas, o estado do Rio de Janeiro teve alta na média móvel de mortes e casos, registrando um aumento de 14% nos casos e 18% nas mortes.

Antes que você se assuste, o aumento não é tão surpreendente assim. Basta pensar que há duas semanas, período de comparação da média móvel, a maioria das pessoas estava em casa.

Antecipamos que, naturalmente, o mesmo já está acontecendo ou irá acontecer na sua região e em todo o país com as flexibilizações, ao passo que a vacinação também vai acelerar. 🙏

Começamos a segunda com 35.774.530 doses administradas — foram 5.435.879 de doses aplicadas durante a semana passada — e 12,36% da população brasileira tendo recebido ao menos uma dose e 4,53% completamente imunizada

O que mais é destaque por aqui?

Deixe uma resposta