Justiça condena o ex-policial pela morte de George Floyd

O que parecia claro, agora, foi confirmado. Ontem, os 12 juris do caso decidiram que Derek Chauvin, ex-policial de Mineápolis, é o responsável pela morte de George Floyd. Ele foi considerado culpado nas três acusações de homicídio em que era réu.

  • Você deve se lembrar que o crime, ocorrido no dia 25 de maio do ano passado, foi a gota d’água para manifestações no mundo todo e uma onda de protestos nos EUA contra a injustiça racial.

As questões levantadas pela defesa: A defesa de Derek disse que o ex-policial agiu de maneira razoável e que a morte de Floyd foi ocasionada por problemas cardíacos e o uso de drogas ilegais.

Mas os argumentos para a condenação pareciam claros… Dezenas de vídeos vistos pelos jurados mostravam o policial com o joelho sobre o pescoço de George Floyd, o deixando sufocado — mais precisamente por 9 minutos e 29 segundos.

Ontem, o presidente americano Joe Biden ligou à família da vítima e falou que, mesmo sendo difícil mudar o cenário de uma hora pra outra, trabalhará na aprovação de leis que coíbam a violência policial e o racismo, buscando uma maior justiça.

A sentença: Nos EUA, é comum que ela seja anunciada só depois do veredito. Como o ex-policial é um réu primário — ou seja, nunca foi culpado por outro crime —, o tempo de prisão definido deve ser menor que os 40 anos, previstos como o máximo possível pelos crimes que cometeu.

O que mais é destaque pelo mundo?

Deixe uma resposta