Live sem vídeo e a aposta do CEO do Spotify

Já não é novidade pra mais ninguém que conteúdos em áudio estão em alta. Há três anos, poucos sabiam o que era um podcast e escutar um episódio era tão raro quanto ler um livro para a maioria das pessoas.

Recentemente, o cenário vem se transformando e além dos podcasts, que se tornaram virais, outros formatos ganham força, como os conteúdos ao vivo. Ontem, inclusive, duas coisas interessantes confirmaram essa tendência.

Daniel Ek, o CEO do Spotify disse que salas de bate-papo em tempo real — formato Clubhouse — serão os próximos stories para o mercado de áudio. A aposta do líder da plataforma de streaming é que o estilo seja utilizado nas mais variadas redes sociais, e isso basicamente tornaria o Clubhouse o Snapchat da vez.

  • Pioneiro em uma determinada tecnologia, que foi tão boa que se tornou parte de vários outros produtos maiores. Hoje, fotos no formato vertical — ocupando a tela toda — existem do Rappi, um app de delivery, ao WhatsApp.

Na mesma linha… A rede social de fotos mais popular do mundo, o Instagram, anunciou mudanças em suas transmissões ao vivo. A partir de agora, as lives poderão ser transmitidas sem imagem, ou seja, apenas por áudio.

Este não é o primeiro recurso que o Instagram adicionou para atrair os adopters do formato Clubhouse. No mês passado, o Instagram lançou o Live Rooms, permitindo que até quatro pessoas entrem ao vivo ao mesmo tempo, além da possibilidade de fãs comprarem selos para monetizar as transmissões.

Bendito seja o Clubhouse. Vez ou outra, empresas assim chegam e revolucionam toda a dinâmica de um setor, mostrando como gigantes precisam se adaptar, caso queiram continuar relevantes. Nesse aspecto, o Facebook Group fez o dever de casa.

O que mais é destaque em tecnologia?

Deixe uma resposta