O que aconteceu no mundo em abril?

Hoje é a última sexta-feira do mês, dia em que aqueles que conseguiram a difícil tarefa de convencer pelo menos 5 amigos a se inscreverem no the news recebem o resumo mensal. Aliás, estamos bonzinhos e resolvemos dar um gostinho do que fala, para todos.

  • No cenário global, abril foi dominado por dois países: EUA e Índia.

Os motivos, no entanto, foram bem diferentes… Nos EUA, com a vacinação em massa, as notícias sobre os números da COVID-19 deram lugar aos anúncios das políticas econômicas de Biden, bem como às importantes flexibilizações.

As vacinas: Por lá, já foram aplicadas mais de 237 milhões de dosesMais de 30% da população do país está vacinada e 43,3% já recebeu pelo menos uma dose.

Com isso… Joe Biden se permitiu avançar para outras pautas. O presidente americano anunciou dois novos planos:

  1. American Jobs Plan: estimado em mais de US$ 2 trilhões, aqui, o foco está na infraestrutura do país, resultando na geração de emprego. A intenção é financiá-lo, principalmente, com o aumento de impostos sobre empresas de 21% para 28%.
  2. American Family Plan: nesse caso, cerca de US$ 1,8 trilhão será destinado a programas de educação e apoio a famílias com crianças pequenas. O dinheiro vem, sobretudo, do aumento dos impostos — de 20% para 39,6% — para quem ganha mais de US$ 1 milhão por ano.

Voltando para a COVID-19, a melhora nos números da doença permitiram ao país flexibilizar o uso de máscaras, principalmente ao ar livre e para os vacinados. Uma mudança e tanto…

Além disso, não podemos deixar de destacar o anúncio de que os EUA doarão 60 milhões de doses da vacina da AstraZeneca para outros países.

E a Índia? 🇮🇳

Aqui a coisa muda da água para o vinho. O país tem renovado recordes não só nacionais, mas mundiais. Com 379 mil casos de COVID-19 registrados nessa quinta-feira, a Índia levou o mundo a mais de 900 mil infectados em apenas 24 horas.

  • Dos últimos 8 dias, 7 foram recorde de casos. Em abril, com a situação do país se agravando, várias nações se prontificaram para ajudar, seja com insumos para produção de vacinas, dinheiro ou equipamentos.

O colapso do sistema de saúde ocorreu depois que o governo cantou a pedra da “fase final da pandemia”, em março, flexibilizando várias medidas.

What about Europe? Quem esteve à frente do resto do mundo por séculos, agora está atrasado — e estressado. A vacinação no continente está lenta, sobretudo por conta da demora na entrega de doses da AstraZeneca, que deve ser processada por isso.

Gostou do recap? Hoje à tarde tem bem mais, com Brasil, Tecnologia, Negócios e Economia. Ainda dá tempo de receber. Clique aqui e compartilhe.

Deixe uma resposta