O que o atual ministro da Saúde do Brasil disse à CPI da COVID-19?

Marcelo Queiroga defendeu que a solução que temos para a pandemia é a campanha de vacinação, e que toda aglomeração deve ser evitada. Sobre os organismos multilaterais de saúde pública, ele disse que a relação foi ampliada.

  • O que é preciso fazer: disseminar o uso de máscaras, investir em testagem e fortalecer o sistema de saúde.

Sobre a China, o ministro espera que as relações com o Brasil continuem e não sejam impactadas por eventuais falas do governo. Acerca da autonomia dos estados e municípios para as medidas de isolamento, um tema polêmico, Queiroga concorda.

E sobre a cloroquina? Ele se esquivou de respostas sobre a cloroquina e o tratamento precoce, mas disse que não autorizou a distribuição do medicamento em sua gestão.

Reparou uma mudança no tom em relação aos depoimentos de Mandetta e Nelson Tecih? Sim, foi bem diferente… Afinal, ele é o atual ministro.

Deixe uma resposta