YouTube Shorts vai vingar?

Só o tempo dirá. O que podemos afirmar é que a empresa tem feito de tudo para isso. Nessa semana, ela anunciou um fundo de US$ 100 milhões focado em fazer a ferramenta que é parecida com o TikTok — pra não dizer cópia — crescer e aumentar seu público.

A estratégia é uma só: Atrair criadores de conteúdo para ganhar da concorrência. Serão recompensas mensais a qualquer criador que viralizar e bater “marcos” — que não foram especificados — em seus vídeos.

  • Se o YouTube paga melhor, o número de produtores será cada vez maior, o que chama ainda mais a atenção do público, resultando em um maior lucro da plataforma. Tudo tem um motivo.

Os vídeos curtos na vertical vêm se tornando cada vez mais populares. Não à toa, a concorrência é ampla e também vem investindo pesado…

Ainda estamos de fora dessa. Por aqui, o YouTube Shorts é a versão beta, estando disponível, por enquanto, só nos EUA e na Índia.

Deixe uma resposta