Spotify começa a vender ingressos para shows virtuais

Os shows presenciais parecem estar cada vez mais próximos, mas, para o Spotify, a aposta continua sendo o virtual. A plataforma anunciou, ontem, que vai começar a vender ingressos para shows de artistas como Leon Bridges e The Black Keys, por R$ 27.

  • Como vai funcionar? Os shows são pré-gravados, mas só podem ser assistidos em um determinado momento, no navegador web — pelo aplicativo, não dá. Para assistir, no entanto, é preciso ter uma conta no Spotify.

Voltando para o período pré-pandemia… Quando os shows aconteciam com calor humano, o Spotify permitia que os artistas listassem suas apresentações no aplicativo e conectassem com parceiros de venda de ingressos. Em 2017, a empresa gerou mais de US$ 40 milhões apenas oferecendo vantagens extras, como acesso antecipado.

Qual é a estratégia agora? Testar um novo fluxo de receita e manter os fãs envolvidos, em um momento em que a maioria já nem pensa mais em música ao vivo e a cores.

Enquanto isso, o Zoom já teme a volta da normalidade…

Quando a maioria das equipes estiver de volta ao escritório, muito dificilmente você fará reuniões com o time através das telas. E aí, vai acabar o reinado do Zoom?

É claro que o networking presencial tem seu valor, mas a tecnologia permite que você continue participando de eventos que antes demandariam horas de voo e locomoção.

Onde isso se conecta à novidade do Spotify… Recursos de monetização e venda de ingressos também estarão disponíveis. Parece que o Zoom está pensando em migrar de um canal de videochamadas para um veículo de eventos online… Makes sense.

O que mais é destaque em tecnologia?

Deixe uma resposta