O mercado das reformas e da construção civil

Bora construir? Com as medidas de isolamento, as pessoas passaram a ficar mais tempo em casa. Com isso, passaram a valorizar mais seus lares, criando um boom no mercado de compra e reforma de residências.

Explicando… A demanda está altíssima e as empresas estão lutando para acompanhá-la. Nos EUA, mais de 44% dos planos de reforma foram atrasados ​​por causa da falta de materiais e mão de obra, além do aumento de custos e da demora do governo para conceder as licenças.

E no Brasil?

O mesmo cenário é visto em grande parte do país. Os altos custos de matérias-primas da construção civil têm tornado os orçamentos mais caros, bem como os imóveis.

Só em março, o Índice Nacional de Custo da Construção – M apontou aumento de 2%. Nos últimos 12 meses, o aumento dos custos para a construção chega a 11,95%.

Especialistas dizem que o custo de construção de uma casa de baixa renda aumentou em 50%. No caso dos insumos importados, a alta do dólar também pesou nos preços.

  • Os impactos… Para quem vende imóveis, essa alta cria um desequilíbrio por não conseguir absorver o aumento de custos e ter que repassá-los na hora de vender.

Por outro lado, a taxa Selic mais baixa fez com que mais empreendimentos fossem lançados, já que o financiamento ficou mais atraente tanto para o incorporador como para quem está comprando o imóvel. Um setor que, literalmente, não parou.

O que mais é destaque em economia?

Deixe uma resposta