Airbnb mantém restrições de festas, mesmo que perca dinheiro com isso

No more parties in Airbnb. O verão está chegando lá fora e, com o ritmo acelerado da imunização, muitos estão de olho nas possibilidades de reabertura. O Aribnb, por exemplo, anunciou que continuará não permitindo eventos em suas locações, já imaginando a ânsia dos hóspedes em festejar no summer.

Contexto… Desde 2020, a empresa instituiu uma proibição global de festas e, com a reabertura, diversos hóspedes começaram a questionar a plataforma se já era permitido alugar casas para aglomerar de novo, ou aglomerar em casas alugadas.

Na quinta-feira, Brian Chesky reforçou, oficialmente, que a proibição será prorrogada, pelo menos, até o final do verão de 2021, mesmo com o número de casos diminuindo e com mais da metade da população vacinada. Balde de água fria?

Talvez… A empresa prefere chamar de prudência. Considere que a gigante tem mais de 150 milhões de usuários ativos e teve quase de 190 milhões de reservas, só em 2020 — um ano atípico. Com isso, estão proibidos:

  • Encontros de mais de 16 pessoas;
  • Todas as festas e eventos “perturbadores” — algo como som alto e muito barulho.

Os hóspedes que forem denunciados por darem festas ou violar as regras estão sujeitos à suspensão ou remoção da plataforma do Airbnb, assim como, em alguns casos, os próprios hosts que permitirem que a bagunça aconteça.

Por que é relevante? Posicionamento e responsabilidade social. Pense que, ao fazer isso, a empresa assume o risco de ter menos reservas no verão — período de pico — em decorrência da restrição, mesmo tendo enfrentado dificuldades com a queda das viagens no período pandêmico. Como investidor, você ficaria feliz ou irritado com essa notícia?

Além disso, o que mais é destaque em tecnologia?

the news

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Deixe uma resposta