Imposto global e a nova política do G7 para as grandes empresas

Imposto global. Durante o final de semana, membros do G7 — grupo dos 7 países mais ricos do mundo — deram sinal verde para possíveis alterações no sistema tributário internacional.

Simplificando: O grupo de países mais ricos do mundo concordou com a possibilidade de reescrever as regras de como impostos são arrecadados globalmente. Feito histórico.

Qual é o plano? A ideia da “Reforma Tributária Global” é estabelecer um imposto mínimo de 15% e tributar as grandes companhias no local que elas operam e obtém lucros, não somente onde estão registradas formalmente.

Consequência: Multinacionais — especialmente as BIG Techs — costumam alterar seus endereços fiscais para países em que os impostos são menores. Com uma taxa mínima estabelecida, é provável que essa prática seja desestimulada.

Não à toa, a ideia inicial veio de Joe Biden…

O presidente americano já havia demonstrado interesse nessa taxação global e, ao apresentar seu plano de infraestrutura, já contava com US$ 1,5 bilhão provenientes de alta na arrecadação de impostos americanos com os impactos da medida.

O agreement entre as maiores economias do mundo é um impulso para um acordo mundial. A expectativa é que, na reunião do G20 em julho, a medida comece a se concretizar e o processo avance.

O que mais foi destaque em mundo?

Deixe uma resposta