A curiosa relação entre Louis Vuitton e Descomplica

Dois negócios distintos e uma crença compartilhada. O Descomplica, startup brasileira de educação online que recebeu do SoftBank um aporte de R$ 450 milhões, colocou parte dos novos recursos no mundo físicoa aquisição da UniAmérica, universidade no Paraná.

Se eles estão — ou estavam 100% — no digital, por que investir no real world? Primeiro, para reforçar as frentes de graduação e pós-graduação do Descomplica. Segundo, e talvez mais interessante, porque agora a startup não tem limite para número de cursos e vagas.

  • Assim, o Descomplica salta de quatro para 22 cursos de graduação — sendo priorizadas as áreas de engenharia, saúde e tecnologia.

A importância disso para eles… Tornando-se um centro universitário, a edtech pode zerar uma fila de espera de 70 mil alunos por graduaçõesEstavam perdendo receita.

Ainda no dilema físico x digital 👜

Enquanto muitos dizem que o futuro é online, a LVMH — dona de marcas como Louis Vuitton e Dior — acha que será só um complemento, e que as lojas físicas sempre serão a realidade do varejo.

Quais os argumentos? A experiência do cliente em uma loja não pode ser facilmente correspondida online”, ou seja, receber uma bolsa pelo correio nunca será como tomar um champagne na flagship e sair desfilando com a sacola da marca pela rua.

Eles pensam em enriquecer a experiência com conteúdo online, pois a maioria dos consumidores sempre pesquisa o produto no site antes de passar o cartão na loja.

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Deixe uma resposta