Mas é claro, seu feed só tem Air Jordan…

A Nike nunca esteve lá embaixo, mas, agora, ela está surfando mais alto que o Empire States. As ações da companhia chegaram a saltar 15,5% na sexta-feira, atingindo uma máxima histórica.

O motivo? Aquilo que os analistas mais gostam… recorde de vendas. No último trimestre, a marca registrou US$ 5,4 bilhões em vendas só na América do Norte e uma receita total de US$ 12,3 bilhões.

Apesar de, nos últimos tempos, qualquer look meia-boca ter passado a ser “cool” com um tênis da Nike colorido, a empresa não é a única crescendo. De acordo com o Bank of America, os gastos com roupas estão 35% maiores que há dois anos.

O que tem aquecido o varejo?

A normalidade. Com a reabertura nos EUA e na Europa caminhando para isso, as pessoas querem sair e parecem estar cansadas do armário pré-2020. Agora, as tendências de busca mudaram de “confortáveis e casuais” para “pra sair”.

As expectativas daqui pra frente são melhores que o último álbum da Olivia Rodrigo para ajudar a Geração Z a sair da bad. A Nike espera ultrapassar, pela primeira vez, US$ 50 bilhões em receita neste ano fiscal. Thank you, e-commerce.

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

Deixe uma resposta