Notícia-crime é protocolada contra Bolsonaro

Essa vacina vai dar o que falar sem nem ser aplicada. Ontem, junto de mais dois senadores, Randolfe Rodrigues, senador e vice-presidente da CPI, protocolou no STF uma notícia-crime — instrumento que alerta uma autoridade sobre um ato ilegal — contra o presidente Jair Bolsonaro.

  • Do que se trata? Prevaricação. É o crime cometido quando um funcionário público atrasa ou deixa de fazer algo para satisfazer interesses pessoais.

A denúncia gira em torno do contrato da vacina Covaxin. O senador diz que Jair se prevaricou ao não tomar providências diante das denúncias de irregularidades no contrato, apresentadas pelos irmãos Miranda. Se está por fora, clique aqui.

O que acontece agora?

Rosa Weber será a relatora do caso, e cabe ao Supremo decidir se pedirá à PGR para abrir uma investigação formal. No documento, os parlamentares dizem que Bolsonaro sabia das suspeitas do esquema criminoso envolvendo a vacina Covaxin e de quem estaria envolvido nele, mas optou por não investigar.

E o outro lado? O presidente reforçou que os Invoices foram corrigidos e afirmou que não há como saber o que acontece em todos os ministérios, mas que acredita que não houve ilicitude na negociação.

O que mais é importante no BR:

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

Deixe uma resposta