Mais três meses de auxílio emergencial

Até então, o prazo para encerrar o auxílio emergencial era o fim desse mês. Ontem, no entanto, o governo anunciou que vai prorrogá-lo por mais três meses, até outubro.

  • Os valores continuam os mesmos, variando de R$ 150 a R$ 375, dependendo da composição familiar. Hoje, o benefício atinge quase 40 milhões de brasileiros.

De onde viemos

O auxílio emergencial foi criado em abril de 2020, com cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil. Depois de 5 meses, foi estendido até o final do ano com mais 4 parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada. Em 2021, os valores foram de R$ 150 a R$ 375.

Os custos: Segundo Paulo Guedes, hoje, o custo mensal do programa é de R$ 9 bilhões. Só no ano passado, a União gastou R$ 294 bilhões com o auxílio.

Para onde vamos

A ideia é que a prorrogação proteja os vulneráveis, enquanto o país atinge a vacinação em massa. A meta é que, em três meses, se chegue ao controle da pandemia.

Bolsonaro também disse, no anúncio, que o governo está negociando atualizar o valor do Bolsa Família para o ano que vem.

Por que é relevante?

O auxílio tem várias faces. Além de seu importante fator social em um momento de vulnerabilidade e de injetar capital para que a economia se movimente, ele também interfere em todo o ecossistema de empregos. Sem falar, é claro, no impacto nos cofres públicos.

O que mais é destaque no país:

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

COMPARTILHE

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ