OPEP finalmente chega a acordo

É hora de acelerar. Depois de algumas tentativas, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) chegou a um acordo para aumentar a produção, já a partir de agosto.

Custou pra sair… A Arábia Saudita queria estender o pacto até o final de 2022, mas teve que ceder à oposição dos Emirados Árabes Unidos em relação à ideia para o acordo sair.

No ano passado, por conta da queda na demanda — e consequentemente nos preços —, causada pela pandemia, o grupo tinha reduzido a produção em 10 milhões de barris por dia.

  • Mas com a atual reaceleração da economia, a oferta foi gradualmente retomada, reduzindo o corte para cerca de 5,8 milhões de bpd.

Agora, com o novo acordo, o aumento na produção deverá ser de 400 mil barris por dia a cada mêsaté que toda a produção interrompida seja reativada, mas o grupo deixou em aberto possíveis revisões, se necessário.

O impacto na economia global e aqui no Brasil…

Com a maior oferta, o preço do barril do petróleo — que chegou à sua maior marca desde 2018 recentemente — tende a cair, e um acordo do grupo aponta uma estabilidade nas relações entre os países, que costumam ser agitadas.

E por aqui… Um cenrário estável deve trazer uma trégua à Petrobras, que fica menos pressionada a reajustar preços. Um motivo a menos para futuras greves de caminhoneiros, que volta e meia viram assunto por aqui.

O que mais é destaque no cenário econômico?

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

Deixe uma resposta