A polêmica do sorvete em Israel

Talvez você não saiba, mas, recentemente, a Ben & Jerry’s anunciou que pararia de vender seus sorvetes nos territórios palestinos ocupados por IsraelO motivo justificado foi que o país era inconsistente com os valores da companhia. 

  • Como assim? Recentemente, a marca sofreu grande pressão dos ativistas para se posicionar em nomes dos palestinos, depois dos conflitos na região.

Em resposta, os políticos israelenses acusaram a Ben & Jerry’s e a Unilever — sua controladora — a dar um passo anti-Israel. Inclusive, o novo primeiro-ministro do país ligou para o próprio CEO da Unilever, dizendo que a mudança teria sérias consequências.

E aí? A Unilever disse que a marca de sorvetes pode tomar decisões de acordo com sua “missão social”, mas, depois, seu CEO disse que o conglomerado continua comprometido com os negócios em Israel, tentando se desvincular da Ben & Jerry’s.

A relevância disso… Em meio a tantas aquisições, é interessante pensar como os posicionamentos de cada marca podem acabar impactando a holding como um todo.

Além do sorvete, mas ainda sobre posicionamento de negócios na região: Em 2018, o Airbnb disse que proibiria anúncios de propriedades israelenses na Cisjordânia, território que os palestinos afirmam que deveria fazer parte de seu estado.

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

COMPARTILHE

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ