As intervenções estatais e as empresas chinesas

Enquanto o mundo lutava com a devastação econômica trazida pela COVID-19, a China já se recuperava e voltava a crescer. Com isso, muitos investidores passaram a colocar cada vez mais atenção no mercado acionário chinês. No entanto…

Recentemente, o governo do país asiático anunciou várias intervenções na esfera privada. Como resultado, muitos venderam suas ações de empresas da China.

Um exemplo: No setor da educação, as companhias serão transformadas em entidades sem fins lucrativos, não podendo fazer um IPO e receber investimentos.

Muitas empresas estão optando, então, por listarem suas ações nos EUA. Frente a isso, a SEC anunciou que vai interromper os registros de IPOs chineses nos EUA enquanto elabora novas orientações sobre o risco de repressão regulatória chinesa.

Apesar do momento complexo, muitos profissionais continuam otimistas com as perspectivas de longo prazo para a ChinaExplicamos o porquê:

  • Setores como o de saúde, educação e tecnologia são os motores da economia chinesa. Com isso, para os analistas, o governo não vai querer prejudicá-los.

Por outro lado, há instituições, como o Credit Suisse, que pensam que as medidas tomadas pelas autoridades chinesas podem trazer uma baixa performance no curto prazo e que não se sabe quando isso vai acabarFalou em China, é complexo.

O que mais você precisa saber economicamente falando?

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

Deixe uma resposta