A CPI está de volta

Depois das férias parlamentares, os depoimentos à CPI da COVID-19 estão nos noticiários outra vez. Essa nova etapa deve focar nas investigações sobre negociações de vacinas envolvendo intermediários.

  • Ontem, foi a vez do reverendo Amilton Gomes de Paula, fundador da Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários, considerado peça-chave nesse sentido.

Por quê? Ao que parece, Amilton participou da negociação da venda de 400 milhões de doses da AstraZeneca, envolvendo a Davati Medical Supply, e afirmou que receberia uma doação — financeira — caso o acordo fosse fechado.

Lembrando… Essa é a negociação que envolve o suposto pedido de propina de US$ 1 para cada dose feito pelo então chefe de logística do Ministério da Saúde.

Os senadores, então, chamaram o reverendo de estelionatário, pontuando seus interesses financeiros na negociação. Amilton disse que o interesse era humanitário.

O depoimento foi tido como “confuso”, já que Amilton disse não se lembrar de reuniões e negociações com municípios, apesar de e-mails indicarem o contrário.

O que mais é destaque no país?

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

DICAS

Eu ouvi sextou?

Já deu pra sentir aquele gostinho do final de semana chegando? Se ainda não bateu a animação, siga as nossas dicas