Um negócio grande pra cachorro

Deal de cachorro grande. Ontem, a Petz — o maior pet shop do Brasil — anunciou a compra da Zee Dog por R$ 715 milhões. Muito mais que o tamanho da negociação, o interessante aqui é observar a estratégia por trás da aquisição.

  • A Petz é gigante, com 144 lojas espalhadas pelo Brasil, mas não tem algo que a Zee Dog tem: o potencial de chegar ao mundo todo.

Como? A marca segue uma “pegada” digital e tecnológica, está em 42 países e já tem armazéns que suportam sua operação online nos EUA e na Holanda. A Zee Dog, cuja maior parte das vendas vem do online — 30% só no aplicativo próprio — trará sua expertise nas entregas ultrarrápidas, acelerando a digitalização da Petz.

Raio-X do negócio pelos dois lados:

  • Zee Dog vai poder usar os espaços físicos da Petz como minicentros de distribuição de seus produtos;
  • Enquanto isso, a Petz contará com os armazéns da Zee Dog para acelerar no digital.

Desde o IPO da Petz, em setembro de 2020, essa é a segunda aquisição da companhia. A primeira foi em junho, com a compra do Cansei de Ser Gato.

Zoom Out: O mercado “pet” é altamente promissor e prova disso é que o setor foi um dos poucos que cresceu na pandemia, chegando a R$ 40,1 bilhões no Brasil em 2020 — 13,5% a mais que no ano anteriorNo digital então…

O que mais é destaque tecnologicamente falando?

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

NEGÓCIOS

Avisa lá que a Audi voltou

Q3 de volta. Ontem, a Audi anunciou um investimento de R$ 100 milhões para retomar a produção de seus veículos no Brasil, depois