Airbnb abre suas portas para refugiados afegãos

Welcome. Ontem, o CEO do Airbnb tuitou dizendo que a plataforma vai abrigar, temporariamente, até 20.000 refugiados vindos do Afeganistão.

Mas, onde? O executivo conta com a parceria dos anfitriões do Airbnb, pedindo a eles que abram suas casas para que seja possível cumprir a meta.

Em 2020, a maioria dos refugiados afegãos foram para o Irã e o Paquistão, países vizinhos — e é lá que eles devem pedir asilo outra vez.

  • A ação faz parte do Airbnb.org, um programa sem fins lucrativos que já abrigou 75 mil pessoas desde 2012. Todos os custos ficarão por conta do app.

Uma análise rápida… Com a notícia, a empresa se torna uma das primeiras a ajudar ativamente o país, que segue um caos.

Pra se ter uma ideia, as nações têm corrido para tirar seus cidadãos e aliados de lá, e o Talibã já afirmou que o grupo não vai mais permitir que afegãos vão ao aeroporto para evacuação.

Voltando ao Airbnb… Num cenário trágico desses, a companhia se posiciona e se mostra como uma marca humana — e, de tabela, ainda aparece nos grande canais de mídia.

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

Deixe uma resposta