“Não recebam turistas dos Estados Unidos”

Foi bom enquanto durou. Depois de poucos meses de braços abertos, a União Europeia passou a recomendar que estados-membros proíbam viagens não essenciais dos EUAÉ… nem a maior economia do mundo é bem-vinda no Velho Mundo.

O motivo? Uma análise técnica e fria em relação às infecções e hospitalizações por COVID-19 no país. Explicamos:

Os norte-americanos foram removidos dessa lista. Não é obrigatório aceitar a recomendação, mas é bem provável que os países com ego ferido o façam…

Como assim, ego ferido? Os EUA falharam em algo essencial em qualquer relação: reciprocidade. Embora os turistas americanos pudessem curtir o verão em Ibiza, suas fronteiras continuaram fechadas para os europeus, gerando raiva e frustração.

  • Analisando o quadro da COVID-19, hoje, a União Europeia tem mais pessoas com uma dose já recebida que os Estados Unidos — 64% vs 60%. 

Zoom Out: Além dos EUA, Israel, Kosovo, Líbano, Montenegro e Macedônia do Norte também foram removidos. O Brasil se mantém fora da lista, apesar de alguns países do continente terem ido contra as recomendações para nos receber.

O que mais é destaque ao redor do mundo?

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

NEGÓCIOS

Avisa lá que a Audi voltou

Q3 de volta. Ontem, a Audi anunciou um investimento de R$ 100 milhões para retomar a produção de seus veículos no Brasil, depois