“Você não manda tanto assim, inflação”

Segue o plano. Ontem, Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, afirmou que o BC não vai alterar o plano de voo de política monetária a cada número novo da inflação.

  • Basicamente, que não será porque a inflação subiu hoje que as decisões monetárias vão mudar amanhã, pois seguirão um horizonte mais longo.

No entanto… Para alcançar a meta de inflação, Campos Neto disse que a Selic, taxa básica de juros do país, será levada onde for preciso — ‘whatever it takes’.

As críticas: Há quem avalie esse “alongamento do horizonte” como negativo — por não sabermos nem quem será o próximo presidente do Brasil — e uma forma de fugir da responsabilidade da inflação para 2022.

E a Bolsa?

Ibovespa acabou fechando no negativo, tanto por causa das preocupações com a política monetária nacional, quanto com a economia norte-americana — que ainda repercute os dados fracos do último Relatório de Emprego.

Com isso, o índice caiu 0,19%, aos 116.180 pontos. O dólar, por sua vez, subiu 0,65%, cotado a R$ 5,25.

Outros destaques em economia:

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

Deixe uma resposta