Um marco para a saúde — e não é sobre a COVID

Malária. Em uma decisão histórica, ontem, a OMS recomendou a primeira vacina contra a malária para crianças em risco, ou seja, que vivem em regiões com alta transmissão.

  • A malária é transmitida por mosquitos e, anualmente, mata mais de 400.000 pessoas — sendo mais da metade delas crianças menores de 5 anos.

A relevância? Durante os últimos anos, o combate à doença tinha estagnado. Por isso, a introdução do primeiro imunizante contra a malária pode marcar uma reviravolta, além de ser a primeira vacina desenvolvida contra uma doença parasitária.

  • Ponto interessante: Enquanto a COVID-19 parece precisar de mais de duas doses, o imunizante contra a malária tem quatro.

Até então, 800 mil crianças já receberam a vacina em Gana — em um programa piloto. Apesar de reduzir os casos graves da doença em apenas 30%, especialistas consideram um avanço para a ciência, a saúde infantil e o controle da malária.

O que mais é bom saber mundialmente falando?

the news 📬

Mais inteligente em 5 minutos. Somos um jornal gratuito e diário, que tem por objetivo te trazer tudo que você precisa saber para começar o seu dia bem e informado.

Notícias, de fato, relevantes sobre as principais atualidades do mundo, do Brasil, tecnologia e do mercado financeiro, sempre nessa ordem.

Direto na sua caixa de entrada do e-mail favorito, sempre às 06:06. É gratuito, mas pode viciar.

Para se inscrever, clique aqui.

Deixe uma resposta