Foco — e preocupação — nas crianças

Dia de interrogatório. Ontem, senadores dos EUA questionaram executivos do YouTube, do Snap e do TikTok sobre danos às crianças e adolescentes — como o direcionamento a postagens prejudiciais , além de questões de privacidade.

Alguns exemplos:

Para essas companhias, crianças têm um altíssimo LTV (valor de tempo de vida do cliente). Ao adicionar usuários jovens, eles ficarão no aplicativo por muito mais tempo, oferecendo sua atenção aos negócios — e anunciantes, claro. 

Por que isso é relevante? 

Você deve ter um primo mais novo que aprendeu a dar o “play” no seu desenho favorito antes de aprender a ler. É a famosa geração que nasceu no digital — e nunca vai saber o que é internet discada — e tem se tornado refém das redes. 

Os interrogatórios refletem uma maior preocupação em relação à realidade virtual, que aumentou depois de uma ex-funcionária do Facebook dizer que a empresa sabia que seus produtos faziam adolescentes se sentirem pior a respeito de si mesmos.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

MUNDO

Nem vem com essa, COVID

Cientistas da África do Sul identificaram uma nova variante do COVID-19, com um número “muito incomum” de mutações, e temem