O Spotify quer ir beeeeeeem além da música

E-commerce musical. Essa parece ser a ideia do Spotify com os últimos movimentos. Depois de anos construindo uma plataforma de streaming musical e uma audiência em torno de artistas, a empresa europeia parece estar pronta para um próximo passo.

A aposta mais recente? Permitir que você compre produtos dos seus artistas favoritos no mesmo lugar em que ouve sua música predileta. Músicos poderão adicionar itens de consumo em seus perfis e os ouvintes poderão comprar.

  • Desde um moletom personalizado da Giulia B, até um chapéu do Gusttavo Lima — ok, esses foram exemplos hipotéticos, mas você pode clicar para ver um real.

Qual a estratégia lógica disso? Ao oferecer mais possibilidades de ganho e receita para os artistas, o Spotify ganha um diferencial competitivo frente aos seus concorrentes e se torna um hub para artistas que vai além da música.

O “não tão óbvio” que poucos enxergam… 🎩

O Spotify já tem o ativo mais difícil de se conquistar: audiência. Pense que são +172 milhões de pessoas assinando o Spotify e mais de 380 milhões de usuários ativos por mês.

Permitir que artistas coloquem produtos à venda faz com que todos esses assinantes — que já possuem cartões de crédito cadastrados na ferramenta — possam fazer compras online com um simples clique. ¯\_(ツ)_/¯

PS: Ontem, a companhia registrou um crescimento de 27% no trimestre em comparação com o ano passado. 🤑

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

ECONOMIA

E vamos de leilão…

Muitos bilhões em jogo. Nessa quinta-feira, a Aneel vai leiloar 13 lotes de linhas de transmissão de energia, que podem arrecadar