Tem ministro novo na área

André Mendonça. Por 47 votos a 32, o plenário do Senado aprovou seu nome, ontem, para que ele se tornasse o mais novo ministro do Supremo Tribunal Federal.

Um resumo de como funciona: O presidente indica um nome, que é submetido a uma sabatina — entenda como uma “entrevista” — pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Depois disso, a indicação segue para todos os senadores.

  • Qual o perfil de Mendonça? Ele é advogado, ex-ministro da Justiça e pastor evangélico. Esse último predicativo — sua religião — está bem em foco.

Bolsonaro já havia comunicado que indicaria alguém “terrivelmente evangélico”. Depois da votação, Mendonça disse que a aprovação é um passo para o homem, mas um salto para os evangélicos, que terão um representante no STF.

Alguns pontos de destaque da sabatina 👨‍⚖️

  1. Mendonça disse que defenderá o direito do casamento civil das pessoas do mesmo sexo e considerou os ataques a elas inconcebíveis, mas mencionou uma ressalva em relação à liberdade religiosa.
  2. O novo membro da Corte também se comprometeu com a democracia e com o Estado laico. “Na vida, a bíblia. No Supremo, a Constituição”
  3. Em relação à sua independência diante de Bolsonaro, o ex-ministro disse que só se submeterá à Constituição da República.

Zoom Out: Ele é o segundo ministro indicado por Bolsonaro, depois de Nunes Marques, e pode permanecer no Supremo até seus 75 anos, quando se aposenta.

COMPARTILHE

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ