É esse o seu caso?

Uma estatística interessante. Quatro entre dez pessoas dizem preferir o sistema de trabalho híbrido, segundo pesquisa recente de um site especializado, feita com mais de 10 mil profissionais que buscam oportunidades no mercado.

De acordo com os dados, os três principais motivos que levam à preferência pelo trabalho híbrido são:

  1. Facilidade em manter o relacionamento com as outras pessoas da empresa (31%);
  2. Flexibilidade para conciliar o trabalho a outras atividades domésticas (16,8%);
  3. Evitar a locomoção diária até o trabalho (14%).

Dentre os outros fatores que estimulam o mix de trabalhar de pantufas em alguns dias e colocar o sapato em outros, estão a otimização do tempo para atividades pessoais, maior foco e o fato de poder cuidar dos filhos e de outros familiares.

Em relação à frequência de dias…

Questionados sobre quantos dias seriam ideais para se trabalhar na empresa, a maioria dos candidatos — mais precisamente 41% — apontou a frequência de três dias na semana como a melhor opção.

Trabalho remoto x presencial

Trabalhar no escritório foi a preferência de 32% dos entrevistados, enquanto o modelo #WorkFromHome foi a escolha de 26%. E você, o que prefere? Clique para responder.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

STORIES

Partilhar

Que amor tão grande Tem que ser vivido a todo instante A cada hora que eu tô longe é um

STORIES

Sentimento feliz

A Ana e o Bruno se conheceram na Alemanha. Ele estava no país pelo Ciências sem Fronteiras, enquanto ela tinha ido cursar toda a

CHAMPS

Do jeito que o povo gosta

A primeira perna de quase todos os confrontos das oitavas de final da Copa do Brasil aconteceram ontem e anteontem, com jogos bem

CHAMPS

Na corda bamba

Não está nada fácil. A seleção brasileira de vôlei masculino está passando por uma fase de altos e baixos. Se a expectativa

CHAMPS

A melhor etapa do ano

Após ficar de fora por dois anos do circuito mundial da WSL, o Brasil voltou a ser palco de uma etapa do

CHAMPS

Isolou?

A grande treta do ano na Fórmula 1 é o porpoising, que, em bom português, são aquelas quicadas que os monopostos dão