A empresa que vendeu US$ 30 bilhões em tênis neste ano ✔️

Simplesmente Nike. A empresa do Swoosh — que você talvez conheça por “certinho” — se destaca em diversos segmentos. O principal deles é o de calçados, responsável por dois terços do dinheiro que entra na companhia. Veja:

A força da Nike no mercado de calçados 👟

A Nike lidera o mercado global de tênis — com mais que o dobro do valor de vendas da adidas, a segunda colocada. Para alcançar tal feito, é preciso se destacar de seus competidores, o que a Nike faz muito bem através de seu principal diferencial: sua marca.

Enquanto seus concorrentes investiram bilhões de dólares no desenvolvimento de novas tecnologias, a Nike sempre se atentou a investir no que sua marca representa para a clientela.

  • Não que a Nike não invista bilhões para melhorar o produto, mas é só pensar no famoso “Just Do It”. Qual outra do setor possui um slogan tão forte?

Isso faz da Nike a marca esportiva mais forte e, consequentemente, mais valiosa do mundo. The brand counts… A lot.

Coisas que só a força da marca consegue fazer… 📈

Fazer com que seu tênis vire um artigo de luxo e tenha uma fila de espera de mais de 5 milhões de pessoas. Esse foi o caso da collab com a Dior, que gerou um tênis avaliado em mais de R$ 30 mil. Se não acredita, clique aqui.

Outro bom exemplo é a parceria da Nike com o rapper Kanye West, que originou o recorde do tênis mais caro do mundo já vendido. Um par, utilizado pelo cantor, foi leiloado por US$ 1,8 milhão de dólares.

Ainda tem mais… Da lista de tênis mais caros que já foram vendidos, a Nike é fabricante de todos eles e você pode ver a lista completa aqui. Boa parte deles, inclusive, bem são da linha Jordan, uma aposta antiga da Nike.

O efeito #Jordan nessa equação… 🏀

Quando o jovem promissor entrou na liga de basquete em 1984, a empresa brigou para ter seu contrato inicial e pagou uma fortuna astronômica na época ao atleta.

  • 500 mil por dólares por ano pelos primeiros 5 anos da carreira dele, o que, para muitos, o movimento foi visto como um erro ou exagero.

Hoje, a marca Jordan, sozinha, gerou US$ 5 bilhões em vendas para a companhia no último ano fiscal. Para você ter uma ideia, desde seu início, a parceria já rendeu mais de US$ 1 bilhão apenas para Michael. Mais uma vez: esse é o poder de uma marca forte.

Aposta da Nike para os próximos anos: a estratégia DTC 🤔

Direct-to-consumer. Nos últimos anos, é nisso que a Nike vem apostando. A estratégia consiste em remover intermediários da cadeia de produção e distribuição, visando vender diretamente para o consumidor final.

Atualmente, 40% da receita da Nike vem da venda direta para o consumidorvalor que dobrou nos últimos 5 anos. O restante das vendas é para clientes no atacado.

Essa mudança faz muito sentido, sendo bastante estratégica para a companhia, uma vez que, ao cortar distribuidores e varejistas, por exemplo, é possível oferecer preços mais acessíveis para os clientes.

  • Além disso, fica mais fácil de manter o padrão de qualidade, pois o controle da Nike passa a ser maior. Um vendedor de uma das mais de mil lojas próprias da companhia saberá vender e explicar os produtos muito melhor do que vendedores de lojas que trabalham com produtos de diferentes marcas.

Se quiser se aprofundar, aqui vai um vídeo muito legal sobre a Nike, que vai desde seu surgimento e domínio de mercado, até o funcionamento da organização interna e as estratégias do negócio. Just watch it.

PS: O livro do fundador, Phill Knight, também é uma aula. Compre aqui.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

um MBA em forma de e-mail

sua dose de conteúdo sobre os assuntos mais relevantes do mundo dos negócios. análises números e insights.

INDICADOS PARA VOCÊ