Número de investidores em cripto dobrou em um ano

Conhece alguém que se aventurou? É bem provável que sim. O número de investidores brasileiros que apostam nas criptomoedas dobrou entre 2020 e 2021, de acordo com pesquisa realizada pela Fundação Getulio Vargas.

O que os dados mostram? Mais da metade dos investidores em criptomoedas começaram a fazer aportes entre este ano e o ano passado, seguindo o hype recente dessa alternativa. Mas há quem apostou antes:

Para se ter uma ideia… Um bitcoin era avaliado em pouco menos de R$ 3 mil há 5 anos, quando a minoria começou a investir. No mês passado, a moeda bateu seu recorde e atingiu o valor de R$ 250 mil.

  • Segundo a pesquisa, 34% dos investidores de cripto têm de 30 a 39 anos e em sua maioria são homens — 88% mais exatamente.

👀  Para ficar de olho. Na semana passada, o Brasil ficou mais perto de ter uma legislação específica para regulamentar o setor de criptomoedas por aqui. Foi aprovado na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 2303/15, que trata do assunto.

Bottom-line: Além da alta do BTC e da Ethereum — a segunda maior moeda — o surgimento dos NFTs e, principalmente, a adesão de grandes empresas (veja o caso do WhatsApp) fizeram de 2021 um ano e tanto para as criptomoedas.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

STORIES

Partilhar

Que amor tão grande Tem que ser vivido a todo instante A cada hora que eu tô longe é um

STORIES

Sentimento feliz

A Ana e o Bruno se conheceram na Alemanha. Ele estava no país pelo Ciências sem Fronteiras, enquanto ela tinha ido cursar toda a

CHAMPS

Do jeito que o povo gosta

A primeira perna de quase todos os confrontos das oitavas de final da Copa do Brasil aconteceram ontem e anteontem, com jogos bem

CHAMPS

Na corda bamba

Não está nada fácil. A seleção brasileira de vôlei masculino está passando por uma fase de altos e baixos. Se a expectativa

CHAMPS

A melhor etapa do ano

Após ficar de fora por dois anos do circuito mundial da WSL, o Brasil voltou a ser palco de uma etapa do

CHAMPS

Isolou?

A grande treta do ano na Fórmula 1 é o porpoising, que, em bom português, são aquelas quicadas que os monopostos dão