Quando uma série faz sua empresa perder US$ 2 bi em valor de mercado 📉

Essa foi a realidade dos executivos da Peloton, depois que um episódio de uma determinada série foi lançado na semana passada pela HBO Max.

Alerta de spoiler sobre a série And Just Like That. Se você ainda não assistiu e pretende ver, pule para a próxima seção e deixe pra ler a parte do gráfico depois.

First things first. Antes de mais nada, é preciso que você saiba que a Peloton é uma empresa americana que comercializa esteiras e equipamentos para exercícios — como bicicletas ergométricas e esteira, além de uma assinatura mensal de aulas online.

Dito isso, recentemente a HBO Max lançou uma continuação de sua famosa série “Sex and the City” — dos anos 1990 —, chamada “And Just Like That”. O lançamento ocorreu na quinta-feira passada, dia 9 de dezembro.

  • Agora você pode estar se perguntando: “Tá, mas o que isso tem a ver com business?”

Aqui vai sua resposta… 🚴

Durante a série, o personagem Mr. Big (interpretado pelo ator Chris Noth — guarde este nome), sofre um ataque cardíaco e morre — pouco depois de se exercitar em uma bicicleta da Peloton.

O fato fictício gerou muita repercussão na mídia e abalou o mercado financeiro. As ações da empresa na bolsa de valores Nasdaq — que, com as pessoas em casa, haviam multiplicado por 5 durante a pandemia — despencaram 15% após o lançamento da série. Veja o gráfico:

Como a Peloton reagiu a isso? 🥃

Inicialmente, a empresa se pronunciou, alegando que o personagem tinha um “estilo de vida extravagante” — regado de bebidas e charutos —, que foi a causa de sua morte.

  • Além disso, a Peloton defendeu que pode até ter ajudado a retardar o problema cardíaco de Mr. Big.

Mas o pulo do gato veio poucos dias depois, quando, no último domingo, dia 12 de dezembro, a Peloton soltou uma campanha publiciária genial, que certamente será case de livros de negócios por muitos anos, com o título “He’s Alive”.

Clique aqui para assistir porque vale a pena.

Como foi a propaganda? Qual o impacto causado? 👀

Se sua preguiça te consumiu e você não assistiu à propaganda, ela basicamente retrata o ator Chris Noth vivo, dizendo à sua instrutora fitness que se sente ótimo, e quer dar um novo passeio — referindo-se à bicicleta da Peloton.

  • Sim, em um comercial que foi gravado em apenas 48 horas, eles foram atrás do “Mr. Big da vida real” para ressucitá-lo e mostrar que ele está bem. risos.

É claro que a empresa não perdeu a oportunidade de ressaltar os benefícios do ciclismo à saúde, tais como a redução do risco de doenças cardiovasculáres.

O resultado? Parece que o mercado reagiu positivamente. Basta olhar o gráfico e ver que o valor das ações da companhia voltou a subir no dia 13 — após a ação publicitária. Ponto para a Peloton.

Takeaway 💭

Mais importante do que o que acontece, é como você reage — na vida ou nos negócios. A Peloton deu uma aula de adaptabilidade e, por meio de uma execução extremamente rápida, a empresa foi capaz de reverter o impacto negativo que um fator externo (série lançada) gerou em seus negócios para dar a volta por cima.

PS: Nem sempre a baixa ou alta do mercado está ligada a fatores intrínsecos da companhia e esse também é um bom aprendizado. Antes de sair tomando decisões sobre seus investimentos, lembre-se que o buzz pode gerar decisões irracionais.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

um MBA em forma de e-mail

sua dose de conteúdo sobre os assuntos mais relevantes do mundo dos negócios. análises números e insights.

INDICADOS PARA VOCÊ

BIZNESS

Estamos perdendo o bonde tech?

Voltando um pouco no tempo… Ao olhar as empresas com maior valor de mercado do mundo, vemos algumas caras que não