Inflação acima da meta em 2021

Tenso. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do paísapresentou alta de 0,73% em dezembro, acumulando aumento de 10,06% em 2021.

  • O percentual foi a maior taxa acumulada no ano desde 2015, bem acima da meta estabelecida pelo BC, de 3,75%, com margem de tolerância de 1,5 — ou seja, podendo variar entre 2,25% e 5,25%.

Os maiores vilões. De acordo com o IBGE, o resultado foi influenciado principalmente pelos setor de transportes, que variou 21,03%, seguido pela habitação, com alta de 13,05%, e alimentação e bebidas, que aumentou 7,94%.

Para quem não acompanha… Toda vez que a inflação fica acima da meta definida para um ano, o presidente do Banco Central é obrigado a prestar esclarecimentos.

Qual foi a explicação? Roberto Campos Neto, presidente do BC, elencou 3 fatores responsáveis pela alta da inflação:

  1. Forte elevação dos preços de alguns bens, em especial as commodities;
  2. A bandeira de energia elétrica de escassez hídrica;
  3. Desequilíbrios entre oferta e demanda, além de gargalos nas cadeias produtivas globais.

Segundo Campos Neto, a inflação alta em 2021 foi um fenômeno global, que refletiu mudanças no padrão de consumo causadas pela pandemia.

E agora, como fica? O Banco Central terá até dezembro para reduzir o atual índice de preços para a meta de 2022, de 3,5%. O intervalo de tolerância permite que o percentual seja de até 5% neste ano. Vamos aguardar para ver.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

MUNDO

Dinamarca volta ao antigo normal

Que marco. Em um momento de recorde de casos de COVID, a Dinamarca resolveu fazer o contrário do esperado, suspendendo as restrições

DICAS

Chegou a hora de curtir

Chegou a sexta-feira… Tem que respeitar o momento do descanso. Tem hora pra tudo e esperamos que você tire seu tempo