Nike toma medidas drásticas e Suprema Corte pede pra Biden segurar

Senta que lá vem bomba. No mesmo dia em que a Suprema Corte americana resolveu contrariar Joe Biden sobre a obrigatoriedade da vacinação, a marca queridinha da América decidiu que vai demitir quem não vacinar.

Explicando melhor… Ontem, os juízes americanos bloquearam a ideia do presidente Biden de impor a vacinação contra a COVID nas empresas com mais de 100 funcionários, considerando válida a obrigatoriedade da vacinação apenas para funcionários do sistema de saúde pública do país.

  • A medida fazia parte do plano anunciado pelo governo americano em novembro, visando aumentar o percentual de vacinação no país.

Só para ter uma ideia, se a primeira imposição de Joe tivesse passado, mais 22 milhões de norte-americanos seriam obrigados a tomar a vacina nas próximas semanas.

A Nike, no entanto, não vai ligar muito pra isso…

Sendo obrigatório ou não, a companhia afirmou que os funcionários não vacinados que não apresentaram nenhum tipo de isenção médica ou religiosa serão demitidos já neste sábado, 15 de janeiro.

Why it matters? Enquanto muitas empresas americanas estão orquestrando e ameaçando possíveis demissões — como o caso recente de Citibank e do JPMorgan — a Nike está colocando sua pele em jogo. Resta saber se será um efeito dominó…

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

MUNDO

Dinamarca volta ao antigo normal

Que marco. Em um momento de recorde de casos de COVID, a Dinamarca resolveu fazer o contrário do esperado, suspendendo as restrições

DICAS

Chegou a hora de curtir

Chegou a sexta-feira… Tem que respeitar o momento do descanso. Tem hora pra tudo e esperamos que você tire seu tempo