Um ângulo diferente do conflito

Crise geopolítica e energética. Se o conflito entre Rússia e Ucrânia fosse uma série, o público já estaria sem paciência com o diretor — o desfecho não chega.

  • A temida invasão continua em foco, já que, segundo os EUA, a Rússia já tem pelo menos 70% da capacidade militar que precisa para invadir seu vizinho.

Com a incerteza de quando a invasão acontecerá — e se acontecerá —, a Europa está com um medo extra: ficar sem energia.

Como assim? Como os EUA já prometeram que, se a Rússia invadir, vão impor duras sanções ao país, o medo é que os russos revidem contra os americanos e seus aliados europeus, possivelmente cortando o fornecimento de energia para a Europa.

O impacto: É a Rússia quem fornece cerca de 33% do gás natural da Europa e mais de 1/4 de suas importações de petróleo bruto do continente.

  • Já se preparando para o pior cenário, os países europeus estão começando a mexer os pauzinhos para aumentar a importação de outros países.

Voltando ao embate… Uma guerra como essa pode deixar 50 mil civis mortos ou feridos e milhões de refugiados à procura de abrigo. Hoje, o chanceler alemão se encontra com Biden e o presidente francês visitará Putin para tratarem sobre o tema.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

CHAMPS

A primeira parte já foi

As competições sul-americanas tiveram os primeiros jogos do mata-mata nesse meio de semana. Com jogos cheios de situações interessantes, foi estabelecida uma marca incrível e

CHAMPS

A maior competição do ano

A rainha das provas do ciclismo começa hoje, em Copenhagen. O Tour de France é a maior competição do calendário do mundial, aliando glamour,

CHAMPS

Alívio no meio do furacão

A crise financeira ficou tão fora de controle, que o Barcelona teve que ver o maior jogador da sua história ir embora.

CHAMPS

Onde tudo começou

Nesse final de semana, acontecerá a nona etapa da Fórmula 1 em 2022, com o GP da Inglaterra. O circuito escolhido

MUNDO

Sinal de alerta nos Estados Unidos

Os economistas estão atentos. Foram divulgados, ontem, os gastos dos consumidores dos EUA em maio, trazendo más notícias — o PIB da maior economia