Europeus correm risco de ficar sem Instagram e Facebook

Parece sensacionalista, mas não. A Meta afirmou que poderá deixar de operar na Europa, tirando do ar plataformas como o Facebook e o Instagram, se a transferência de dados do velho continente for modificada.

Contextualizando… Na visão dos reguladores europeus, o padrão de transferência de dados entre a União Europeia e os EUA não protege a privacidade dos cidadãos europeus e, por isso, uma nova legislação está sendo elaborada.

  • Aparentemente, as novas regras que a Europa pretende implementar vão dificultar — ou até mesmo impedir — que a Meta utilize dados de seus usuários e seus comportamentos em outros países.

Na prática: A medida prejudicaria desde coisas mais básicas, como as melhorias nos aplicativos com base no comportamento dos usuários, até o funcionamento dos anúncios, que hoje representam +90% da receita da Meta.

Pior que não ver o feed 😧

É o impacto que isso causaria nas empresas “dependentes” de Facebook Ads como um todo. Atualmente, 3 milhões de negócios anunciam ativamente na plataforma ao redor do mundo — +70% estão fora dos EUA.

Bottom-line: É mais provável que as autoridades cedam nessa disputa do que o contrário, e talvez seja melhor assumir que algumas organizações realmente ficaram mais fortes que muitos países — ou até uma união toda.

Ironicamente… Ontem, Pether Tiel, que investiu US$ 500 mil na empresa em 2004, decidiu deixar o conselho para investir na política e apoiar candidatos republicanos. Se está se perguntando quanto ele ganhou com o valor investido, é só clicar aqui.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

ECONOMIA

E vamos de leilão…

Muitos bilhões em jogo. Nessa quinta-feira, a Aneel vai leiloar 13 lotes de linhas de transmissão de energia, que podem arrecadar