Agora é oficial: o conflito começou

No final da noite de ontem, Vladimir Putin deu início ao que o resto do mundo aguardava com temor: a invasão da Ucrânia.

  • O presidente russo declarou que estava iniciada a “operação militar especial” na Ucrânia, pedindo aos cidadãos do país que largassem suas armas.

O Kremlin disse que pretende desmilitarizar e desnazificar a Ucrânia, referindo-se à sua alegação de que os militares do país vizinho são dirigidos por neonazistas. 

Em seu discurso, Putin afirmou que agiu depois de receber um pedido de ajuda dos líderes separatistas ucranianos, mas que não ocuparia o país. Pouco depois, já foram ouvidas explosões e artilharias nas cidades ucranianas de Kharkiv e Kiev.

  • As perspectivas não são as melhores, já que Vladimir chegou a alertar que qualquer derramamento de sangue estará sob responsabilidade da Ucrânia.

Em relação ao Ocidente, o líder russo foi enfático: quem tentar intervir ou criar ameaças sofrerá respostas imediatas e consequências nunca antes vistas.

A reação, no entanto, também já começou ⚠️

Os EUA responderam imediatamente, afirmando que o ataque é injustificável e que a Rússia vai pagar pelo que está causando. Biden também já anunciou que vai trabalhar com a OTAN para condenar uma resposta.

Além disso, os líderes do G7 vão se reunir nesta manhã para discutir a crise. O dia de hoje promete…

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ