Como o mercado reagiu ao início do conflito?

O impacto foi sentido, mas, mais tarde, amenizado. Com a tensão no leste europeu, as Bolsas internacionais começaram o dia derretendo, e o preço do petróleo passou de US$ 100 pela primeira vez desde 2014.

  • Para entender, o cenário traz uma grande insegurança — e se tem algo que os investidores não gostam é não saber o que vem por aí.
  • Em relação ao petróleo, a Rússia é o segundo maior exportador do mundo e, com laços cortados, a oferta diminui. Resultado? Preços sobem.

No entanto, durante a tarde, a recuperação foi surpreendente — daquelas reviravoltas dignas de filmes de suspense.

O que aconteceu? 🤔

Basicamente, as sanções anunciadas por Biden à Rússia aliviaram o mercado, acreditando que elas podem ter um efeito real e, quem sabe, conter Putin.

Em números: O Ibovespa, que chegou a cair mais de 2% no pior momento do dia, acabou fechando com queda de 0,37%, aos 111.591 pontos. Nos EUA, índices importantes, como a Nasdaq e o S&P, até mesmo fecharam o dia no positivo.

A aversão ao risco ao redor do mundo não falou, ela gritou. Com isso, o dólar acabou dando uma pausa nas quedas, subindo 2,02%, a R$ 5,105. 💵

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

ECONOMIA

E vamos de leilão…

Muitos bilhões em jogo. Nessa quinta-feira, a Aneel vai leiloar 13 lotes de linhas de transmissão de energia, que podem arrecadar