O impacto das sanções à Rússia nos negócios

Desde que a Rússia enviou suas tropas para as regiões da Ucrânia, os EUA já começaram a direcionar sanções financeiras. No entanto, além dos governos e organizações, empresas e consumidores também devem senti-las.

  • As grandes multinacionais que atuam no país podem ser altamente prejudicadas, e vamos dar alguns exemplos…

🛢️ No setor do petróleo, BPExxon e Shell têm investimentos significativos na Rússia que podem ser prejudicadas por sanções ao mercado de energia russo.

🍺 As cervejeira Carlsberg, por exemplo, é a maior vendedora de cerveja da Ucrânia e tem 10% de sua receita vinda da Rússia. Nesse embate, a empresa teme até mesmo ter que interromper sua produção.

🏦 Já no setor bancário, Chase e Citi são dois grandes bancos que teriam que cortar laços com credores locais. Se os pagamentos entre as fronteiras forem congelados, a perda de dinheiro pode ser grande.

🚗 Já a Stellantis, que controla as marcas Dodge e Jeep, já comunicou que vai limitar sua produção caso as sanções interrompam suas operações.

E os consumidores?

A população pode sentir fortemente os impactos das sanções — principalmente os europeus. Como a Rússia é o segundo maior exportador de gás natural e o terceiro exportador de petróleo do mundo, ela pode cortar a oferta.

Menos oferta = aumento de preços. Com os derivados do petróleo já em alta, o mundo todo pode sentir o aumento nas bombas.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ