O bizness por trás do Carnaval 🎭

Carnaval. Amado por uns, odiado por outros. Fato é que estamos falando de um dos feriados mais importantes e que mais movimenta dinheiro no nosso país.

No entanto, nos últimos dois anos, o faturamento gerado no período sofreu uma queda significativa por conta da pandemia — principalmente em alguns setores específicos, mais dependentes do evento. Veja como o valor mudou nos últimos anos:

Mais um ano sem Carnaval 🚫

Já estamos no segundo ano “sem Carnaval”. Das 27 capitais brasileiras, 25 — incluindo o Distrito Federal — suspenderam ou adiaram oficialmente a folia deste ano.

É claro que, na prática, ainda acontecem diversas comemorações ao redor do Brasil. Mas a maioria dos blocos de rua foram proibidos e limites de lotação foram impostos para eventos fechados.

E qual é o impacto disso? 📉

As estimativas são de que o setor de serviços — o que mais se beneficia do Carnaval — vai deixar de lucrar cerca de R$ 3 bilhões em 2022.

Por um lado, o valor é 20% maior do que o registrado no ano passado. Por outro, o dinheiro movimentado ainda é um terço menor que o de 2020 — quando a COVID tinha acabado de chegar no Brasil e não chegou a impactar significativamente as festas.

Setores mais afetados 💸

Os três principais segmentos, juntos, devem representar quase 85% de todo volume financeiro gerado no feriado. Esses são eles e quanto é esperado que cada um movimente, aproximadamente:

  1. 🍔 Alimentação fora do domicílio (bares e restaurantes): 2,8 bilhões;
  2. 🚌 Empresas de transporte de passageiros rodoviário: 1,6 bilhão;
  3. 🏨 Serviços de hospedagem em hotéis e pousadas: R$ 700 milhões.

Com isso, os estados mais afetados — que, não por acaso, são os que mais recebem pessoas no Carnaval — deverão ser Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Pernambuco.

Geração de empregos 💼

O Carnaval não é só curtição. Pelo menos, não pra todo mundo. Muitas pessoas e famílias dependem bastante da “semana que para o Brasil” para garantirem seu sustento.

  • Pense em todo mundo que atua nos setores citados acima, além de quem depende dos desfiles ou da folia, como ambulantes e outros trabalhadores informais.

Além disso, cerca de 50 mil eventos não foram e não serão realizados no Carnaval deste ano. Em 2019, foram feitos 90 mil eventos. Dá pra ter uma noção de quanta gente sai perdendo…

Dessa forma, como já é de se esperar, quem depende do feriado acaba sofrendo com as restrições impostas. Pra você ter uma ideia, a demanda por serviços turísticos deve gerar pouco mais de 15 mil empregos entre janeiro e fevereiro deste ano — quase 40% menor do total de 2020, quando mais de 25 mil vagas foram geradas.

  • Porém, se comparado ao ano passado, o montante quase dobrou. Ou seja, aos poucos, o cenário vai melhorando.

Realmente, os impactos são grandes. Esperamos que no ano que vem a situação já esteja normalizada. Aproveite o restinho do the bizness e do seu feriado!

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ