Empresários querem igualdade tributária para os Made in China

As blusinhas da Shein vão ficar mais caras? Um grupo de empresários apresentou uma série de denúncias contra plataformas que trazem produtos vindos da China para o Brasil — prática conhecida como cross border

  • Dentre os denunciantes, estão o empresário Luciano Hang, dono da Havan, e o CEO da Multilaser, Alexandre Ostrowiecki.

Como os empresários também importam produtos made in China, eles dizem sofrer concorrência desleal de empresas como AliExpress, Wish, Shein, Shopee e Mercado Livre, que muitas vezes entregam produtos sem serem tributados. 

O que os empresários querem? Alterações nas normas tributárias. Mais especificamente, que o consumidor pague impostos relativos à transação no momento da compra — e não só quando chegar à alfândega, se o órgão tributar.

E eles não estão sozinhos nessa. Há pelo menos outras três associações que apoiam a medida, incluindo fabricantes de brinquedos, de confecção e de eletrônicos.

Zoom Out: Não é de hoje que os empresários se queixam da concorrência desleal em relação aos produtos importados, principalmente da China, porém, com o crescimento do e-commerce, a situação parece ter se agravado — tem muita gente montando carrinho online na AliExpress.

COMPARTILHE

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ