Heineken acusa Ambev de controle de mercado

A briga das cervejas. Heineken protocolou uma petição no Conselho Administrativo de Defesa Econômica acusando a Ambev de controle de mercado por firmar contratos de exclusividade com bares em pelo menos 11 capitais.

  • O que seria isso? Basicamente, controle de mercado é quando uma única empresa passa a dominar exclusivamente um ramo produtivo ou comercial, eliminando toda a concorrência.

No caso da Ambev, são mais de 30 marcas de cerveja, dentre elas: Antarctica, Brahma, Skol, Original, Budweiser, Stella Artois e Corona — não é pouca gelada não.

Com todas essas opções, o grupo detém cerca de 60% das vendas de cerveja no Brasil.

Voltando ao caso… 🍻

A Ambev e o Cade tinham um termo que limitava contratos de exclusividade de venda, mas ele expirou em 2020. Como resultado, as vendas da Ambev cresceram a cada trimestre, enquanto a Heineken viu uma queda de 10% no volume total vendido.

De um lado, a Heineken argumenta que, quando a líder do mercado adota contratos de exclusividade, ela impede outros fabricantes de ampliares seu acesso aos bares. 

Do outro, a Ambev diz que suas práticas são regulares e respeitam a legislação brasileira. Vamos ver no que vai dar…

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

ECONOMIA

E vamos de leilão…

Muitos bilhões em jogo. Nessa quinta-feira, a Aneel vai leiloar 13 lotes de linhas de transmissão de energia, que podem arrecadar