Um gráfico diferente de todos que você já viu aqui 👨‍⚖️​

O que o juiz comeu no café da manhã? A princípio, essa pergunta pode parecer meio sem sentido. Afinal, de que importa o que o juiz come ou deixa de comer? No entanto, na edição de hoje você perceberá que isso importa bastante — e não só para o juiz, como pra você também.

Durante 10 meses, três pesquisadores analisaram mais de 1.000 decisões relacionadas a pedidos de liberdade condicional — quando o condenado cumpre a pena em liberdade —, para descobrir se o fato do juiz ter comido ou não antes do julgamento afeta suas decisões.

O resultado? 🍔

A pesquisa identificou que o percentual de decisões favoráveis de manhã e logo depois de cada intervalo (ou pausa para refeição) foi de cerca de 65%. No final dos períodos, o valor é próximo de zero. Veja o gráfico:

Em outras palavras… 🧑‍⚖️

Quando os juízes fazem muitos julgamentos seguidos, por conta do desgaste mental, eles ficam mais propensos a negarem o pedido de um prisioneiro. E, após uma refeição, tendem a conceder mais pedidos de liberdade condicional.

  • Isso sugere que as decisões judiciais podem ser influenciadas por variáveis extrajurídicas, que não deveriam ter nenhuma interferência.

Qual o motivo dessas incoerências? 🤔

A suspeita é de que estratégias mentais de simplificação da decisão sejam usadas de forma inconsciente. E essa mesma lógica pode ser aplicada para decisões médicas, do mercado financeiro e por aí vai. Daqui a pouco falaremos melhor sobre isso.

No fim das contas, o que você precisa fixar é que variáveis extralegais podem influenciar as deciões judiciais, o que reforça a ideia de que mesmo juízes experientes não estão imunes desse risco.

Entendi, the biz. Mas por que eu preciso saber disso? 🦄

Quando cometer um crime, torça para o seu julgamento ser depois do almoço do juiz. É brincadeira. Esperamos que você não faça essas coisas. risos (mas é o que esperamos mesmo). Se fizer, o the biz vai estar com fome no seu julgamento:

Agora, falando sério… 🦄

O que vamos falar tem muito mais a ver com negócios do que com qualquer outra coisa. Se até mesmo juízes experientes estão sucetíveis a erros por fatores externos, por que seria diferente nas suas decisões do dia a dia?

  • Tudo indica que nem mesmo os especialistas das mais diversas áreas estão imunes à influência de informações estranhas e aparentemente irrelevantes.

Assim, da mesma forma que uma simples pausa pode mudar o resultado de um julgamento, fazer pausas — seja para comer ou apenas descansar — é essencial para qualquer pessoa, principalmente em trabalhos em que é preciso tomar várias decisões ao longo do dia.

Inclusive, outras pesquisas já demonstraram os efeitos positivos de um curto descanso, de estar de bom humor e do consumo de glicose na reposição de recursos mentais. Até outros fatores como a temperatura da sala e a luz também podem influenciar nossas escolhas.

Na prática: Se tiver uma grande decisão a tomar, controlar as variáveis externas pode te ajudar a ser mais racional e assertivo.

Steve Jobs sabia bem disso… 🍎

Em média, estima-se que um adulto tome cerca de 35 mil decisões todos os dias. O que comer? Qual roupa usar? Que horas sair de casa para ir ao trabalho? O dia todo estamos fazendo escolhas — conscientes ou inconscientes.

Ao reduzir o número de decisões que você toma ao longo do dia, sobra mais tempo e energia para fazer escolhas que realmente importantam.

  • Steve Jobs já sabia disso e usava a mesma roupa todos os dias, de forma a preservar sua capacidade de decisão — assim como Mark Zuckerberg, Barack Obama e Albert Einstein, por exemplo.

Pare pra pensar… Muitas vezes, ao acordar, ficamos na dúvida de qual roupa vestir. Assim, ao usar sempre roupas parecidas, por exemplo, você não perde tempo decidindo o que vestirá, e guarda sua energia para outras escolhas.

Conclusão 💭

O nosso controle sobre nossa tomada de decisão não é tão pleno quanto pensamos. Fatores que parecem irrelevantes podem afetar nossa capacidade de escolha, o que mostra como o ambiente pode influenciar nossas ações.

  • Portanto, sempre tome muito cuidado com isso, de forma a minimizar — já que não é possível evitar totalmente — suas escolhas irracionais.

Pra quem gosta de uma leitura mais técnica e quer ler o estudo para se aprofundar, é só clicar aqui. E não se esqueça: Não esteja de barriga vazia na hora de tomar uma decisão difícil. risos.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ