De imigrante ucraniano a um patrimônio de US$ 10 bilhões 💸

Jan Koum e Brian Acton. Talvez você não saiba quem são esses dois. Mas a chance deles terem impactado a sua vida é de praticamente 100%. Independente de você conhecê-los ou não, hoje te contaremos uma história incrível que vai te inspirar.

Como tudo começou… 🇺🇦

Jan Koum nasceu em 1976 em uma família judia em Kiev, na Ucrânia. O fato de ter crescido em um regime comunista, segundo ele próprio, influenciou seu forte compromisso com a proteção da privacidade (você já vai entender como).

  • Com o colapso do comunismo, ele e sua mãe imigraram para os EUA. Em sua nova vida, na Califórnia, passaram por muitas dificuldades e contaram com auxílios governamentais para sobreviverem. Além disso Koum trabalhou como zelador de um mercadinho.

Se, por um lado, faltaram oportunidades, por outro, o que não faltou foi trabalho duro. O jovem era esforçado e logo aprendeu sobre programação e segurança cibernética. Em seguida, entrou na faculdade — mas largou após um ano, por conta das exigências do trabalho. E falando em trabalho…

Como Jan Koum conheceu Brian Acton? 🤝

Koum trabalhava na equipe de segurança de uma empresa chamada Ernst & Young, onde, enquanto participava de um projeto com o Yahoo, conheceu Acton (que viria a ser seu sócio). Alguns meses depois, Koum tamém foi para o Yahoo, onde trabalharam juntos por quase uma década.

Passados todos esses anos, em 2007, a dupla estava insatisfeita com o trabalho. Ambos pediram demissão e tiraram um tempo para relaxar. Nesse período, se candidataram para trabalhar no Facebook, que os recusou.

Surge uma ideia de negócio 💡

Ao voltarem aos EUA, diante da ascensão da indústria de aplicativos, Koum começou a pensar em empreender no segmento. Quando jovem, enfrentou dificuldades de comunicação com sua família, porque era algo irregular e extremamente caro.

  • Assim, surgiu o desejo de ajudar outras pessoas que passavam pela mesma situação. E, com isso, veio a ideia de criar um aplicativo de mensagens — fácil de usar, multiplataforma e que permitisse ligações telefônicas mais acessíveis.

Koum tinha a visão do que seria o aplicativo. Foi aí que, no dia 24 de fevereiro de 2009 — seu aniversário —, se encontrou com Acton e apresentou sua ideia para o serviço de mensagens. No mesmo dia, foi fundada uma empresa chamada WhatsApp Inc.

No início de maio, a primeira versão do aplicativo foi lançada… E fracassou. Koum quase desistiu, mas Acton o incentivou a continuar. Após uma série de mudanças estratégicas e adaptações — além de uma atualização da Apple que introduziu notificações push —, a nova versão do aplicativo foi lançada, em setembro…

E foi um sucesso 🏆

Depois de muitos sacrifícios — como ficar alguns anos sem receber salário — e muitos dólares investidos, tanto deles mesmos quanto de ex-colegas do Yahoo, a persistência e o trabalho duro valeram a pena.

Até que, em 2014, quando estavam com cerca de 450 milhões de usuários ativos, o Facebook — sim, aquele mesmo que não quis contratá-los alguns anos antes — comprou o aplicativo de mensagens por US$ 19 bilhões.

O mundo dá voltas e o resto é história. risos. Desde então, veja como o número de usuários do WhatsApp cresceu:

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

um MBA em forma de e-mail

sua dose de conteúdo sobre os assuntos mais relevantes do mundo dos negócios. análises números e insights.

INDICADOS PARA VOCÊ

BIZNESS

As melhores bizcities da África

Muitas vezes, no senso comum, vemos o estereótipo de que a África não está conectada à inovação e ao mundo de negócios —