A seca na Índia ajuda o agronegócio do Brasil?

Vamos por partes. A Índia vive o período mais quente dos últimos 100 anos. Além dos problemas respiratórios da população, o calor intenso tem prejudicado as produções de trigo do país.

A dimensão: A Índia é o segundo maior exportador dos grãos de trigo, ficando atrás apenas da China. Para além dos bolos, pães e farinha, a falta do cereal também impacta na compra da carne — ração de boi é feita de trigo.

  • O G7 não gostou. A deliberação — chamada de protecionismo alimentar — pode pressionar os países produtores de grãos a aumentar os preços da fabricação externa. Na prática, os consumidores pagam mais caro na hora da compra.

E o Brasil? 🇧🇷

A cadeia de desabastecimento de grãos ainda sofre com a crise geopolítica causada pela guerra na Ucrânia. Agora, com o bloqueio das exportações indianas, a tendência é provocar um desabastecimento global.

  • Como o Brasil é um grande exportador de trigo, esse desabastecimento pode ser positivo para o agronegócio do país. 

Em fevereiro, as exportações do agronegócio brasileiro ultrapassaram US$ 10 bilhões e bateram recorde para o mês. As exportações do cereal superaram as importações e, com o aperfeiçoamento das cultivas de trigo, a tendência é só crescer.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

ECONOMIA

E vamos de leilão…

Muitos bilhões em jogo. Nessa quinta-feira, a Aneel vai leiloar 13 lotes de linhas de transmissão de energia, que podem arrecadar