Diversidade e inclusão perdem força nas empresas brasileiras

Mudança de prioridades. Enquanto as empresas aumentaram sua preocupação com a saúde mental dos funcionários, segundo um relatório recente, a diversidade e a inclusão ficaram em segundo plano.

  • Em 2019, 24% dos entrevistados afirmaram que as empresas tinham diversidade e inclusão como prioridade. Em 2020, o número subiu para 30%, e em 2021, para 32%. Neste ano, entretanto, a prioridade caiu para 18%.

Os motivos 🧐

Uma das razões da queda seria a impressão de que o tema já está resolvido. Como iniciativas já foram tomadas nos últimos anos, as empresas decidiram focar em outros tópicos — como saúde mental, por exemplo.

Além disso, com a pandemia e as novas políticas de trabalho, muitas empresas não incluíram a diversidade na pauta estratégica, focando em questões que pareciam mais urgentes para os resultados do negócio.

Looking forward: Especialistas defendem que o tema precisa ser trabalhado com estratégia, definição de metas e participação alta da liderança — ou seja, com o mesmo grau de profissionalismo que se tratam outras questões na empresa.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

mais inteligente em 5 minutos

tudo que você precisa saber pra começar seu dia bem e informado

INDICADOS PARA VOCÊ

ECONOMIA

E vamos de leilão…

Muitos bilhões em jogo. Nessa quinta-feira, a Aneel vai leiloar 13 lotes de linhas de transmissão de energia, que podem arrecadar